mormon.org Brasil

Oi, eu sou Юлия (Yulia)

  • Yulia Dobrovolskaya
  • Yulia Dobrovolskaya
  • Yulia Dobrovolskaya
  • Yulia Dobrovolskaya
  • Yulia Dobrovolskaya
  • Yulia Dobrovolskaya
  • Yulia Dobrovolskaya
  • Yulia Dobrovolskaya

Sobre mim

Gosto de cozinhar, jogar tênis e nadar. Adoro pintar com aquarela e bordar. Estudo idiomas estrangeiros. Componho música. Sou mãe de três filhos. Sou formada em música. Nesse momento sou regente de um grupo musical jovem. Eles são músicos incríveis. Meu trabalho com eles é uma fonte de inspiração e felicidade. A vida inteira fui cercada por música. Este é o meu laboratório criativo. Esses músicos são meus amigos e somos muito parecidos. É um trabalho duro, mas traz muita alegria e celebração para minha alma. Adoro crianças. Elas são diferentes, mas tão ativas, curiosas e decididas. Gostam muito de aprender coisas novas sobre este mundo. Nós brincamos e aprendemos juntos. Quando as crianças estão interessadas e se divertem, elas podem fazer infinitas descobertas, vitórias e conquistas. Gosto de aperfeiçoar a mim mesma e fazer minha alma trabalhar.

Por que sou mórmon?

Tenho um legado rico de fé dos meus antepassados. Enquanto eu estudava minha genealogia, aprendi como eles eram, o que eles faziam, quem eram seus amigos e como foi sua reputação. Senti felicidade genuína quando descobri que pertenço a uma família nobre e digna com altos padrões morais. Enquanto escrevia histórias sobre meus antepassados, pude ver claramente traços específicos de caráter que foram consistentemente passados de geração para geração e que são de grande valor para mim. Aprendi que o evangelho influencia grandemente a nossa vida. Ele não garante a ausência de problemas como doenças, perda de emprego, inimizade de algumas pessoas e assim por diante. Mas quando vivo o evangelho, descubro forças em mim mesma para superar desafios, aceitar as coisas difíceis e incompreensíveis que acontecem na minha vida e as vejo como uma chance de me tornar melhor e aumentar o desenvolvimento pessoal. Sei quem eu sou. Sou uma filha de Deus. E confio minha vida a Ele. Não é uma confiança cega, mas busco Sua aprovação para os planos da minha vida. Não peço que Deus faça algo por mim se eu não estou pronta para devotar meu tempo e meus esforços. Trato a minha vida e a vida dos membros da minha família como um presente precioso; eu a aprecio e desejo enchê-la somente com coisas que quero que permaneçam como as melhores coisas a ser lembradas. Depois de muitos anos quero olhar para trás e, ao avaliar meus caminhos e conquistas, ver que gosto disso, que não tenho remorsos e minha vida não foi desperdiçada. Amo a Deus. A Igreja ajudou minha família a viver e superar os momentos difíceis de nossa vida. Ela nos apoia hoje. Nesta Igreja encontrei o conhecimento maravilhoso e precioso de que as famílias poderão ser eternas. Esse conhecimento é incrível; ele nos mantém responsáveis — é para toda a eternidade!

Como vivo minha fé

Uma das experiências inesquecíveis da minha vida cristã tem a ver com minha cidade natal. Uma vez fui designada para organizar um comitê para voluntariamente ajudar nossos administradores locais a cuidar de parques e outras áreas de recreação. Era algo novo para mim. Foi uma oportunidade de compartilhar padrões morais elevados, seguidos por minha família e pelos membros da Igreja, com pessoas ao nosso redor e fazê-las saber que somos cristãos, ao procurarmos aceitar o convite do Senhor de servir nosso próximo. Encontramos as palavras certas, reunimo-nos com funcionários públicos e marcamos as datas para atividades conjuntas com nossos membros. Que alegria foi — ver todas as famílias, jovens e pessoas idosas, unidas em seu serviço maravilhoso à sua cidade natal! O trabalho foi bem organizado e feito alegremente. Ouvimos constantemente comentários positivos sobre o fato de que mais uma área de nossa cidade estava se tornando mais limpa e atraente. Todos estavam felizes com o resultado! Tenho a oportunidade de ensinar as moças em nossa ala. Todas elas têm diferentes caracteres e educação e podem ser jovens, mas têm experiências de vida. É fascinante observar como os conselhos que elas recebem nas lições as ajudam a ter maior autoestima e a valorizar a si mesmas como personalidades únicas. As meninas aprendem a amar sua família e a ser feliz. Elas desenvolvem seus talentos e pensam profundamente sobre as metas e prioridades da vida. Em sua juventude, as moças encontram força ao ficarem afastadas das drogas, do álcool e fumo, da pornografia e linguagem profana e a não perder tempo em redes sociais na Internet. Elas se vestem com recato, mas com muito bom gosto, ouvem boas músicas e influenciam positivamente as colegas com seu exemplo. Estou orgulhosa do sucesso alcançado por essas moças e admiro o amor delas pela vida, amizade, e como confidentemente passam pela vida. Essas moças podem realizar muito em família e na sociedade.