mormon.org Brasil

Oi, eu sou Tessa

  • Tessa Winger
  • Tessa Winger
  • Tessa Winger
  • Tessa Winger
  • Tessa Winger
  • Tessa Winger
  • Tessa Winger
  • Tessa Winger

Sobre mim

Há um ano e meio, estava apenas ocupada aproveitando minha vida de esposa e mãe de duas crianças pequenas (dois e três anos) e me adaptando a minha nova casa na costa leste. Dava aula em uma pré-escola para minha filha ao mesmo tempo em que tentava ficar em casa e ser mãe. A vida estava ótima! No meio disso tudo fui diagnosticada com linfoma de Hodgkin, grau quatro de câncer. Desde aquele dia minha vida ficou cheia de consultas médicas, tratamentos de quimioterapia enquanto ainda tentava continuar sendo a melhor esposa e mãe que eu podia ser. Fiz um transplante de células tronco e finalmente fui curada. Contudo, em fevereiro de 2012 fui diagnosticada com câncer novamente (…) ele está de volta e continuo lutando contra ele com um dos tratamentos mais modernos. Entre junho e agosto deste ano vou fazer um transplante usando a medula óssea do meu irmão. Tenho conseguido sobrepujar tudo isso com o apoio de Deus, de uma comunidade pronta a ajudar olhando minhas crianças, trazendo refeições, orando e com um maravilhoso marido e parentes, e com a fé que eu fortaleci há 12 anos quando tive câncer pela primeira vez.

Por que sou mórmon?

Sou mórmon por causa da minha fé em Deus e de minha forte crença na importância da família. Acredito de todo o coração que minha família pode alcançar felicidade e vida eterna por meio dos ensinamentos de Jesus Cristo. A Igreja mórmon apoia essa crença e oferece programas e ensinamentos que ajudam minha família a trabalhar para alcançar todo seu potencial.

Histórias Pessoais

Como a frequência às reuniões da Igreja ajuda você?

Frequentar as reuniões da Igreja me ajuda a manter o foco mesmo em meio à correria da semana. Os testemunhos pessoais que escuto, todas as vezes que vou à Igreja, ajudam-me a desenvolver o meu próprio testemunho e fortalecer minha fé pessoal.

Como vivo minha fé

Vivo minha religião fazendo orações individuais e em família diariamente. Ensino meus filhos a amar e ter compaixão, dentre outros atributos de Jesus Cristo. Procuro tratar meu próximo como acredito que o Salvador faria. Vou à Igreja aos domingos e ensino crianças de três a 12 anos, o que me ajuda a aprender o evangelho e compreendê-lo melhor.