mormon.org Brasil

Oi, eu sou Samuel

  • Samuel Babin
  • Samuel Babin
  • Samuel Babin
  • Samuel Babin
  • Samuel Babin
  • Samuel Babin
  • Samuel Babin
  • Samuel Babin

Sobre mim

Cresci emum subúrbio de Paris, França, não muito longe do famoso palácio de Versalhes! Quando era jovem adulto, fui para os Estados Unidos para o ensino superior e voltei para casa com uma esposa americana! Moramos nos Estados Unidos por seis anos e moramos na França há cinco, com nossos três filhinhos. Gostamos de passar tempo juntos em família, quer seja assistindo filmes ou fazendo uma caminhada na floresta.

Por que sou mórmon?

Enquanto crescia, frequentei a igreja com meus pais e irmãos porque isso era esperado de mim. Quando me tornei jovem adulto e me tornei livre para fazer minhas próprias escolhas, senti o desejo de servir uma missão para a Igreja mórmon, porque sabia que era a coisa certa a fazer. Fui designado para servir na Escócia e rapidamente descobri que a missão era desafiadora. Descobri que precisava ter minha própria convicção pessoal do evangelho que eu estava compartilhando com as pessoas. Comecei a estudar o Livro de Mórmon e a Bíblia e a orar sinceramente, mas minha resposta não veio imediatamente. Vários meses depois de começar a estudar diariamente e pedir a Deus uma resposta, inesperadamente recebi um sentimento espiritual muito forte que me fez saber que o Livro de Mórmon realmente é verdadeiro. Essa experiência espiritual me deu a convicção pessoal para compartilhar a mensagem do evangelho. Ao longo dos meus dois anos de serviço, vi a felicidade que o evangelho trouxe à vida daqueles a quem ensinei. E embora, às vezes, fosse muito desafiador, quando penso na minha missão na Escócia, penso que aqueles dois anos foram os mais felizes de minha vida. Essa experiência também me deu força em minha vida pessoal e familiar.

Como vivo minha fé

Acredito que a família é sagrada e, sendo assim, a maneira Número Um de viver nossa religião é ser um bom marido e pai. Contudo, também tenho oportunidades de servir em nossa congregação local em Versalhes. Visito meus familiares para oferecer-lhes apoio espiritual e material, sou líder de um pequeno grupo de homens e tenho responsabilidades de organizar as aulas dominicais e as atividades de serviço.