mormon.org Brasil

Oi, eu sou Norman

  • Norman Tolk
  • Norman Tolk
  • Norman Tolk
  • Norman Tolk
  • Norman Tolk
  • Norman Tolk
  • Norman Tolk
  • Norman Tolk

Sobre mim

Cresci em uma pequena fazenda de Idaho e soube que iria tornar-me físico desde a segunda série. Essa paixão agora se ampliou de modo a incluir minha família, a música e minha fé mórmon. Todas essas coisas dão significado e enriquecem muito a vida. Minha mãe tem uma herança pioneira e era membro da Igreja mórmon desde que nasceu. Meu pai era membro da igreja holandesa reformada, uma religião calvinista. Mesmo assim, ele apoiou minha irmã e a mim em nossa religião e mais tarde se filiou à fé mórmon. Com meus pais, aprendi o valor do trabalho árduo, da integridade e da busca da verdade e da compreensão. Depois de concluir o Ensino Médio, saí de casa para estudar física em Boston e em Nova York. Enquanto estava estudando, conheci uma mulher que se tornou minha esposa e melhor amiga. Naquela época, ela estava terminando seus estudos como pianista, e é claro que isso me empurrou para a música. Quando jovem, aprendi a tocar vários instrumentos, nenhum deles muito bem. Portanto, descobri que somente estava qualificado para ser regente, e não muito bom, já que era físico. Desde aquela época, minha mulher e eu nos envolvemos muito com a música em nossa Igreja e na comunidade. Por exemplo, apresentamos o Messias de Handel todos os anos, com uma orquestra completa e coro, na época do Natal. Como físico, tenho o privilégio de buscar conhecimento e de coreografar a matéria em nível atômico e subatômico, tendo muita alegria com isso. Mas tenho muito mais alegria e satisfação ao aplicar os ensinamentos de Jesus Cristo conforme são ensinados na religião mórmon para procurar ser uma boa influência para meus filhos e para as pessoas a meu redor.

Por que sou mórmon?

Nasci em uma família que representava tanto o mormonismo quanto a fé protestante. Consequentemente, tive que decidir minha orientação religiosa bem cedo na vida. Fui ajudado nessa tarefa por meu desejo de ser cientista, que para mim significava que eu deveria buscar a verdade. Com muito estudo e oração, descobri que os princípios cristãos ensinados pela Igreja mórmon sobre o propósito da existência, nosso relacionamento com Deus e a natureza eterna da família se tornaram a base de uma fervorosa fé. Nesse processo, adquiri um forte testemunho de que esses princípios são realmente verdadeiros, um testemunho que perdura e continua a crescer até hoje. Isso de modo algum implica que presumo conhecer todas as coisas. Tanto na religião quanto na ciência, temos de ter humildade para saber que ainda somos crianças e que temos muito a aprender. Na verdade, essa é uma das grandes alegrias da vida: aprender e progredir sempre. Um princípio supremamente importante é o de que Deus ama todos os que nasceram nesta Terra e deseja que cada um de nós progrida e persevere. A religião mórmon oferece uma perspectiva inigualável do propósito da vida.

Como vivo minha fé

Minha fé influencia todos os aspectos de minha vida e jamais pode ser isolada do restante. Ela foi extremamente importante ao criar cinco filhos, e todos tiveram sucesso em formar sua própria família. Meu envolvimento com a música, que creio ser uma linguagem celestial, deu-me o grande privilégio de trabalhar de perto com pessoas de muitas raças e religiões. Minha profissão como físico me proporcionou oportunidades de viajar com minha família para muitos países do mundo para participar de conferências e colaborar com colegas estrangeiros. Posso honestamente dizer que tive tantas dúvidas sobre minha religião quanto tenho sobre a ciência. Essa continua a ser uma grande oportunidade de compartilhar os princípios do evangelho com amigos de muitas culturas diferentes.