mormon.org Brasil
Fim: professor, estudante, converso, jovem, badminton, afrodescendente, Mórmon.

Oi, eu sou Fim

Sobre mim

Podem me chamar de Fim. Gosto muito de conversar assuntos da história das religiões. Estou cursando História na faculdade. Também gosto de jogos e esportes, como xadrez, dama, badminton e vôlei. Dedico bastante tempo com pesquisa histórica sobre assuntos diversos como diáspora africana e paleocristianismo. O processo de ensino e aprendizagem e suas tecnologias também fazem parte do meu interesse. Adoro assistir filmes e séries, de diversos gêneros.

Por que sou mórmon?

Sou mórmon porque Jesus disse que suas ovelhas ouviriam sua voz e reconheceriam-no. Eu o fiz. Por muito tempo eu ouvi coisas estranhas associadas a Deus, tais como que Deus era uma espécie de predestinador de perdidos que não podiam mudar seu destino, ou eterno carrasco de pessoas que vivem lapsos tempos de existência terrena. Contudo, essas coisas não faziam sentido com o caráter misericordioso do Pai Celestial, tampouco dignificavam uma existência humana com bons propósitos, ao contrário, pintavam um retrato de um ser divino egoísta que apenas se importava em criar pessoas a fim de exibir seus atributos de bondade e ira. Ou seja, o ídolo pintado parecia cordeiro, mas falava como dragão. Não era o Senhor a falar. Abordado por missionários entrei em contato com o evangelho pleno. Cri e fui batizado. Contudo, meses depois deixei de ir a igreja mórmon por medo de na mínima possibilidade estar errado e por isso padecer eternamente. Contudo, a medida que eu lia a bíblia e meu relacionamento com o Pai Celestial se desenvolvia, perdi o medo dos castigos pregados pelas tradições religiosas. O Pai Celestial jamais me abandonou e cada vez mais percebi que a questão do imaginário do propósito de vida humana estava intimamente ligado a maneira como as pessoas se relacionavam e compreendiam o caráter de Deus. Para alguns, tal como a vida é sofrida, tudo bem a divindade criar humanos apenas para se satisfazer tendo a quem condenar e se irar. Uma vez que essa potência da divindade necessariamente deve ser praticado por esta divindade, a fim de que não duvidemos de seu poder e soberania. Porém, meu discurso sobre Deus não valoriza senão o que Deus é, Amor, capaz de enviar Seu mais preciso Filho para salvar a humanidade. Eu testemunho que este evangelho é verdadeiro, e, que "Deus deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade" [1Tm 2.4] e que por isso o evangelho foi anunciado aos mortos [1Pd 4.9; 3.19; 1Co 15.29]. Amém!

Histórias Pessoais

Qual dos ensinamentos do Salvador já influenciou você em sua vida?

O Senhor contou uma ilustração - haviam duas pessoas, ambas construíram suas casas, uma porém em cima da areia e outra sobre a rocha. Sobrevieram enchentes sobre as duas casas. Aquela que se alicerçava sobre a areia desabou. Aquela firmada sobre a rocha permaneceu. O Senhor me ensinou a lidar com a frustração. Que enchentes podem atingir não só aqueles que estão sem alicerces seguros com também aqueles que os têm. A diferença porém é que a pessoa alicerçada em Cristo sobrevive a catástrofe. Este ensinamento deixa claro com Cristo ou sem Cristo, todos passaram por situações indesejadas, mas certamente, todos os que têm o Salvador em seus auxílios detêm os fundamentos necessários para superar a situação. Isso não quer também dizer que em tudo o que passarmos sobreviveremos fisicamente, mas que nossos alicerces eternos vão permanecer inalterados.

Como vivo minha fé

Eu retornei recentemente para meu ramo. Depois de muitos anos minha comunidade continua dedicada e muito receptiva. Mal cheguei e já ensaiamos para o coral do dia de natal. Deu tudo certo. Aqui há muitas atividades que se pode fazer, desde aulas de inglês nas quintas-feiras, às reuniões voltadas para o desenvolvimento de nossos ministérios. Há sempre missionários dedicados que atendem prontamente nossas indicações das famílias e pessoas que convidamos conhecer melhor nossa fé.