mormon.org Brasil
J. Roberto: testemunho vivo, Amor ao proximo, Dedicação, Ser fiel, Amigo, Ter esperança, Mórmon.

Oi, eu sou J. Roberto

Sobre mim

Sou casado, pai de 3 filhos (2 homens e 1 mulher), avô de 2 netos (Pedro e João), formado em Gestão Publica, funcionário publico, atualmente só eu em casa sou mórmon, fui secretário de Ramo, 2* e 1* Conselheiro e agora servindo como Presidente do Ramo Paiçandu da Estaca Maringá, aprendendo mais a amar meus irmãos e auxiliando nosso Pai Celestial nesta obra tão promissora que é ajudar os membros e todas as pessoas a conhecerem o amor que o Pai tem por cada filho aqui na Terra.

Por que sou mórmon?

Sempre me preocupei pela salvação de minha alma. Andei por muitas denominações de igrejas procurando encontrar as verdades do evangelho. Aos 21 anos, ainda jovem, tive a oportunidade de receber em minha casa duas moças missionarias que me falaram a respeito de um jovem que como eu teve duvidas e perguntou a Deus recebendo não só a resposta aquela duvida como também, através dele, o Pai Celestial restaurou toda a verdade a cerca das coisas do céu. Fui convidado a orar a Deus, em nome de Jesus se estas coisas não eram verdadeiras e recebi a resposta através de um sentimento muito bom da qual, mesmo passado tanto tempo, não esqueço a experiencia que tive. Afastei-me por um período da igreja por ter mudado para uma cidade que não tinha a igreja, mas mesmo longe nunca perdi meu testemunho. Tenho muita fé que se continuar digno, guardando os mandamentos do Senhor e cumprindo com meus convênios feitos com Deus, serei exaltado no ultimo dia. Faço disto minha vida, vivendo com esta esperança de receber este privilegio e quero ajudar a compartilhar isto com meus semelhantes a entenderem que só por meio da expiação de Jesus Cristo é possível a qualquer pessoa.

Histórias Pessoais

Por que os mórmons fazem o trabalho de história da família ou genealogia?

Pela esperança e pela certeza que o Pai Celestial nos dá de que podemos viver em família no Reino Celestial. Amamos nossa família e podemos compartilhar com ela a mesma esperança que temos de viver para sempre ao lado de nossos entes queridos no Reino. Também é a chance de dar oportunidade aos nossos ancestrais de receberem as bençãos que estão ao nosso dispor neste momento. Muitos deles morreram sem esta oportunidade.

Como vivo minha fé

Vivo intensamente meu chamado atual. O Ramo de Paiçandu é pequeno, temos algumas dificuldades, mas os membros desta área são especiais. Aqui no Ramo faço um pouco de tudo. Dou aulas ao Quorum, em Doutrina, aos jovens, faço discursos, ajudo na parte administrativa, além das responsabilidades que tenho como presidente. Faço tudo com amor e satisfação e tudo o que recebo são bençãos de um Pai amoroso que conhece seus filhos e os ama. Sinto muitas vezes este amor próximo à mim quando realmente preciso de força e sabedoria. Sou muito feliz...