mormon.org Brasil
Elara Leite: Elara, jornalista, comunicação, Paraíba, Mórmon.

Oi, eu sou Elara Leite

Sobre mim

Nasci em Guarulhos-SP, mas após três pneumonias, fui obrigada a me mudar para cidade de clima mais ameno. Minha família tinha algumas raízes na Paraíba e foi para cá que viemos. Minha mãe é mineira, meu pai piauiense, eu e meu irmão mais novo somos paulistas e moramos todos na Paraíba. Assim é a nossa salada familiar. Mesmo morando na Paraíba, continuo amando São Paulo e viajo sempre que posso para rever familiares. Desde criança, sempre me identifiquei com a área de comunicação. Hoje, sou especialista em Assessoria de Comunicação e formada em Radialismo, Jornalismo e Relações Públicas. Sou casada e tenho uma filha de cinco anos.

Por que sou mórmon?

Na infância, meus familiares me deram a tradicional educação católica, com direito a catequese e missas esporádicas. Aos dez anos, decidi buscar respostas espirituais por mim mesma e frequentei uma série de igrejas que não tiraram todas as minhas dúvidas. Fui a algumas reuniões de religiões de matriz oriental mas também não obtive o alento que buscava. Voltei a frequentar a Igreja católica onde me crismei e passei a dar aulas de catequese para crianças, mas mesmo assim não tinha respondidas todas as minhas dúvidas espirituais e a respeito das escrituras. Faltava alguma coisa. Aos 17 anos, me afastei novamente da Igreja católica e, aos 19 anos, tive um namorado membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, que me explicou um pouco mais sobre a religião. Pesquisei e frequentei avidamente todas as reuniões por seis meses e, então, decidi me batizar. Esse evangelho tirou todas as minhas dúvidas. Não existe religião mais completa em todos os sentidos do que a propagada por A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Eu amo esse evangelho por ter profetas vivos, videntes e reveladores, por ter sido restaurado a partir de Joseph Smith, um rapaz de 14 anos que viu o Pai e o Filho, que lhe falaram cara a cara. Essa fé é viva e todos nós podemos desfrutar dela. Tenho doze anos como membro da Igreja e é nesse evangelho que quero criar minha filha e meus futuros filhos.

Como vivo minha fé

Eu amo servir. Independentemente do serviço na Igreja, sempre estou envolvida com alguma ação de voluntariado na comunidade, na universidade ou onde tenha a oportunidade de fazer algo de bom. Na Igreja, sou presidente da Sociedade de Socorro da minha ala. Gosto de visitar minhas amigas da Igreja. Eu amo o programa Mãos que Ajudam, que me ensinou como nós podemos mudar o mundo a partir de nossa própria comunidade.