mormon.org Brasil

Oi, eu sou Matthieu

  • Matthieu Bennasar
  • Matthieu Bennasar
  • Matthieu Bennasar
  • Matthieu Bennasar
  • Matthieu Bennasar
  • Matthieu Bennasar
  • Matthieu Bennasar
  • Matthieu Bennasar

Sobre mim

Família: Casei-me com a garota de meus sonhos e fomos abençoados com um relacionamento extremamente forte desde que nos conhecemos. Esse relacionamento é provavelmente o que me define melhor, pois está muito próximo de meu relacionamento com Deus. Com certeza é o que tenho de mais valor. Somos pais felizes de três filhos, entre cinco e dez anos. Adoramos estar com eles, observar o desenvolvimento deles com cuidado, dar apoio ao desenvolvimento de seus talentos ou brincar com jogos que desenvolvem nosso relacionamento. Parece que eles herdaram uma centelha da divindade, bem, pelo menos parece na maioria das vezes (…) Trabalho: Sou sócio de uma empresa de consultoria. Trabalho como consultor há 12 anos, ajudando empresas a elaborar estratégias de gerenciamento de riscos, implementar sistemas de gerenciamento seguro de informações ou desenvolver planos de continuidade de negócio. Parece horrível, mas eu gosto muito de fazer isso e garanto que é muito melhor do que parece! Gosto de ajudar todos os tipos de organizações úteis, desde grandes companhias até pequenas indústrias locais e tudo o que estiver entre um e outro. Há alguns anos fiquei mais conhecido e recebi mais atenção do mundo dos negócios depois de escrever um livro premiado sobre plano de continuidade de negócio. No tempo livre: – A fim de realizar um sonho de infância, ganhei meu certificado de Mountain Leader [Líder da Montanha] em 2009 e gosto de escalar montanhas rochosas e com gelo, fazer trilhas nas montanhas e esquiar. Quando estou nas montanhas sinto uma liberdade pessoal que me alivia dos sofrimentos trazidos pelo modo de vida moderno e me conecta com a parte divina que a natureza sempre revela aos homens. – Gosto de escrever poesia, crônicas, diário pessoal, ensaios e todos os tipos de coisa que me ajudam a acalmar os pensamentos que na maioria das vezes agitam minha mente. – Também faço palestras em duas universidades sobre gerenciamento de riscos, trazendo minhas experiências em montanhismo para ajudar no mundo dos negócios. Em minha opinião, compartilhar experiências com alunos ávidos a aprender é um dos mais recompensadores momentos que há.

Por que sou mórmon?

Decidi ser mórmon porque acredito que os princípios e as crenças da Igreja mórmon representam a mente e a vontade de Deus. Acredito que a Igreja é exatamente o que seu nome diz: é a Igreja de Jesus Cristo. Creio que o homem que os mórmons consideram um profeta é realmente um porta-voz de Deus na Terra. Decidi ser mórmon embora viva em um país onde essa religião ainda é mal-entendida e erroneamente interpretada pela opinião pública. Meus pais foram criados em uma igreja diferente e decidiram filiar-se a Igreja Mórmon depois de pesquisarem cuidadosamente e terem uma confirmação espiritual. Sou grato a eles por me transmitirem os ensinamentos que tinham decidido seguir. Ainda assim, eles não tinham como passar suas convicções e crenças pessoais. Com a ajuda deles, desenvolvi minha própria opinião e busquei minha própria confirmação espiritual.

Como vivo minha fé

Para mim, ser mórmon é muito mais do que um passatempo de domingo. É até mesmo mais do que um modo de vida. Parece estar ligado a todos os aspectos da minha vida, entrelaçado como numa tapeçaria que não pode ser desmanchada. Ainda assim estou aberto a outras religiões. Muitos dos meus amigos são de outras religiões ou são ateístas, e é inspirador compartilhar nossos pensamentos e nossas crenças. Em meu serviço na Igreja procuro passar muito tempo com os jovens, principalmente em escaladas, trilhas ou na preparação deles para os desafios do futuro. Para mim, ser mórmon também significa cuidar do próximo, estendendo a mão a quem precisa, desenvolvendo relacionamentos duradouros e aplicando tudo isso no nosso dia a dia (juntamente com orações e leitura das escrituras sagradas). Embora more em um país onde a religião é vista como um assunto bem pessoal, sou muito aberto em relação a minhas crenças religiosas. Tento não me intrometer, mas percebi que a maioria das pessoas tem bastante curiosidade para saber o que nos faz ser da maneira que somos, principalmente no que diz respeito à religião.