mormon.org Brasil

Oi, eu sou Lorin

  • Lorin Nicholson
  • Lorin Nicholson
  • Lorin Nicholson
  • Lorin Nicholson
  • Lorin Nicholson
  • Lorin Nicholson
  • Lorin Nicholson
  • Lorin Nicholson

Sobre mim

Nasci na Austrália e sou o mais velho de seis filhos; no entanto, com a idade de quatro anos, fui diagnosticado como portador de retinite pigmentosa e tenho sido considerado legalmente cego por toda a vida. Apesar dos enormes desafios causados pela falta de visão, concluí com sucesso os estudos e recebi um diploma universitário com honras, após o que trabalhei como terapeuta ocupacional por 15 anos, tratando mais de 30.000 pessoas, desde criadores de ovelhas a atletas olímpicos. Quando jovem garoto, adorava ciclismo, natação e salto ornamental, e comecei a tocar violão aos 13 anos. Hoje, viajo pela Austrália e pelo mundo como guitarrista profissional e palestrante motivacional, e adoro conhecer novas pessoas. Recentemente, meu irmão e eu tivemos a incrível experiência de fazer história, tornando-nos as primeiras pessoas cegas a percorrer de bicicleta dupla mais de 4.000 km por toda a Austrália. Agora estou feliz e casado com minha linda esposa e tenho quatro filhos maravilhosos.

Por que sou mórmon?

Eu me considero muito abençoado por ter tido pais incríveis, que amavam o Senhor e me criaram em um forte lar mórmon. Muitas histórias bíblicas que eles me ensinaram quando criança me ajudaram a entender quem eu era, porém, mais importante, me ajudaram a entender quem é Deus. Lembro-me de que quando garoto eu lia uma Bíblia com letras imensas, então, com sete anos, comecei a ler o Livro de Mórmon pela primeira vez. Apesar das letras extremamente grandes, eu me esforçava para ler uma palavra de cada vez com uma lupa enorme. Levei sete anos para terminar de ler aquelas 529 páginas. A leitura de um livro daquele tamanho foi um grande feito para um menino que era quase cego; no entanto, as histórias e os ensinamentos de Jesus Cristo contidos naquele livro deixaram uma marca indelével em minha mente e meu coração e me fizeram sentir, sem dúvida alguma, que o Livro de Mórmon era verdadeiro! Durante os anos que se seguiram, os desafios causados pela cegueira levaram-me muitas vezes a cair de joelhos em oração, esperando que Deus me ouvisse e me ajudasse a encontrar paz e propósito na vida. Minhas preces foram atendidas de forma pessoal, de modo que tive uma grande sensação de paz interior e tranquilidade. E hoje confio Nele de todo o meu coração e de toda a minha alma. Costuma-se dizer que, por meio de coisas pequenas e simples, as grandes coisas acontecem. O Senhor certamente provou isso para mim muitas vezes! O fato de ser mórmon me deu uma clareza espiritual que não pode ser encontrada em nenhum outro lugar. Isso me inspira a saber que qualquer desafio da vida pode ser superado se confiarmos Nele e tivermos fé para segui-Lo.

Como vivo minha fé

Sempre senti que fé é mais do que simplesmente acreditar e/ou confessar verbalmente que seguimos Jesus. A fé é uma força poderosa que nos impulsiona para a ação. Sempre me esforcei por toda a vida para não apenas falar a respeito dela, mas para vivê-la! A cegueira certamente me deu uma visão profunda e prospectiva sobre a vida. Muitas vezes ela me manteve humilde, mas de muitas outras maneiras eu vi a mão do Senhor realizar inúmeros milagres em minha vida e na vida das pessoas a meu redor. Ao pensar nas experiências pessoais que tive na vida, minhas maiores recordações e meus sentimentos de realização vieram de servir outras pessoas, tanto dentro de nossa Igreja como na comunidade. O exemplo de Jesus Cristo me ajudou a colocar as necessidades dos outros em primeiro lugar, em vez das minhas. A felicidade e a gratidão expressas por aqueles a quem servimos não tem preço! Minha mulher e eu também gostamos muito de ler as escrituras e orar com os nossos filhos, e consistentemente vemos a imensa influência que isso tem em casa, bem como na escola e no trabalho. Há um espírito muito maior de bondade, paz e atitude positiva na família quando passamos um tempo com o Senhor a cada dia. No entanto, meu relacionamento com Deus é o meu relacionamento mais importante; e, como todos os bons relacionamentos, exige tempo e muito sacrifício. Sei que Deus sabe quem eu sou, e Ele não só ouve as minhas orações, mas as responde também. Por essa razão tomei a decisão de seguir o Senhor Jesus Cristo, não porque sou obrigado a isso, mas porque quero fazê-lo!