mormon.org Brasil

Oi, eu sou Lori

  • Lori McBride
  • Lori McBride
  • Lori McBride
  • Lori McBride
  • Lori McBride
  • Lori McBride
  • Lori McBride
  • Lori McBride

Sobre mim

As coisas que amo em minha vida são encontradas nos vários papéis que exerço. Sou esposa de um marido maravilhoso e mãe de quatro crianças extremamente agitadas e um cachorro um pouco neurótico. Trabalho período integral como enfermeira pediatra, tanto em um helicóptero de emergência como também em uma UTI infantil. Sou uma corredora apaixonada e adoro correr maratonas e corridas de longa distância. Minha vida tem um ritmo frenético, mas eu gosto de passar todo o tempo possível com minha família (…) assistindo a filmes, jogando, fazendo caminhadas (…) qualquer coisa juntos!

Por que sou mórmon?

Sou membro da Igreja desde que nasci, mas minhas próprias experiências de vida me ajudaram a ter uma compreensão maior da razão por que essa é minha religião. Sei que tenho um Pai Celestial que me conhece, sabe o que vai dentro do meu coração e me ama incondicionalmente. Encontro grande paz pelo caminho que o evangelho de Jesus Cristo me conduz (…) procurando ser uma pessoa melhor a cada dia. Sei que meu progresso na vida é exatamente assim (…) um trabalho contínuo (…) e compreender e aceitar a Expiação de Jesus Cristo me permite aprender, crescer e continuar sempre em frente. Como enfermeira, encontro grande paz ao entender que há muito mais do que esta vida terrena, que temos a chance de voltar à presença do Pai Celestial e rever as pessoas que amamos.

Histórias Pessoais

Como seus dons e talentos abençoam outras pessoas?

Desde criança, eu já sabia que queria ser enfermeira (…) quando alguém se machucava, eu sempre queria estar por perto (…) ajudando. Por isso não foi uma surpresa para minha família quando escolhi fazer enfermagem na faculdade. Amo ser enfermeira (…) é tão parecido com o papel de mãe (…) principalmente porque trabalho com crianças! Tenho fascinação pelo corpo humano e seu modelo divino. Gosto de aprender como cuidar melhor de crianças severamente doentes. Mas minha maior satisfação é ajudar a consolar aqueles que necessitam de consolo. Ter uma criança doente hospitalizada é provavelmente uma das situações mais estressantes para qualquer pai ou mãe. Ajudar tais famílias durante esse período estressante faz parte do trabalho que amo. Sinto que, embora fique longe da família enquanto trabalho, o tipo de serviço que presto me ajuda a não me sentir tão culpada. Compreender que há um grande plano para todos nós me ajuda a separar algumas das coisas desagradáveis que vejo no trabalho. Sei muito bem que a vida é frágil e é minha responsabilidade profissional fazer tudo o que posso para salvar uma vida. Mas sei que todas as coisas estão nas mãos do Senhor (…) por isso, compreender que Ele tem um plano me consola muito e permite que eu continue a exercer minha profissão!

O que vocês estão fazendo para ajudar a fortalecer sua família e torná-la bem-sucedida?

Minha família é a coisa mais importante para mim (…) como às vezes quem dita nossa programação é essa vida tão corrida, muitas vezes me encontro defendendo nosso “tempo de folga”. Procuramos fazer desse tempo nossa prioridade para nos distanciarmos um pouco do mundo (…) não atendemos telefone, desligamos a TV e o computador e apenas passamos tempo em família como antigamente. Quando ficamos muito ocupados, as crianças geralmente pedem: “Podemos fazer nossa noite ‘Só da Família’”? Geralmente não é nada de mais, apenas jogamos, comemos pipoca, fazemos uma fogueira (…) qualquer coisa juntos!

Como vivo minha fé

Amo trabalhar com os jovens da Igreja, principalmente à medida que eles aprendem e desenvolvem sua própria fé. É muito bom acompanhá-los durante o desenvolvimento e amadurecimento de um testemunho que os ajudará durante toda a vida. Também amo a energia que eles têm (…) ela me mantém jovem! Fazendo caminhadas, acampando, cantando, servindo e brincando! É demais! Também conduzo debates e ensino as mulheres de nossa ala e sinto que sou eu quem mais aprendo com as experiências que todas nós compartilhamos. Mas o meu chamado mais importante é o de mãe da minha família. Sei que meu maior desafio é o de estar com meus filhos todos os dias e ensiná-los os princípios do evangelho durante nossas experiências diárias.