mormon.org Brasil

Oi, eu sou Athelia Kaye Woolley LeSueur

  • Athelia Kaye Woolley LeSueur
  • Athelia Kaye Woolley LeSueur
  • Athelia Kaye Woolley LeSueur
  • Athelia Kaye Woolley LeSueur
  • Athelia Kaye Woolley LeSueur
  • Athelia Kaye Woolley LeSueur
  • Athelia Kaye Woolley LeSueur
  • Athelia Kaye Woolley LeSueur

Sobre mim

Sobre mim: Sou designer de moda. Moro e trabalho na cidade de Nova York. Adoro roupas desde quando me lembro por gente. Agora amo meu trabalho também! Antes de tornar-me designer, fiz dança contemporânea, fui consultora e analista de laboratório de neurociências. Casei-me aos 30 e poucos anos e estou esperando meu primeiro filho. Vou ter uma menina e mal posso esperar para desenhar roupas para ela!

Por que sou mórmon?

Por que sou mórmon: sou mórmon por ter tido experiências espirituais profundamente pessoais e sagradas com Deus. Por meio dessas experiências, aprendi a respeito da veracidade do Livro de Mórmon. Também passei a saber que os princípios que são ensinados no Livro de Mórmon são princípios verdadeiros. Quanto mais eu os vivo, melhor é minha vida. Em suma, ser mórmon me deixa feliz.

Histórias Pessoais

Consegue pensar em um desafio específico na sua família que os Princípios do Evangelho ajudaram vocês a sobrepujar?

Quando eu tinha dezessete anos, foi constatado que eu tinha uma doença autoimune que afetou muito minha vida. Nos últimos quinze anos, pensei muito sobre como minha vida poderia ter sido se eu não tivesse esse problema. Às vezes, senti-me desanimada pelas oportunidades perdidas e pelos objetivos que não se cumpriram em minha vida. No entanto, também pensei muito em Deus e em meu verdadeiro propósito na Terra. Creio que meu principal propósito na Terra é obter um corpo físico e crescer espiritualmente. Apesar de minha doença não ter-me permitido fazer e tornar-me muitas coisas que eu queria, ela me ajudou a crescer espiritualmente. Sei que Deus nos dá problemas para que possamos nos tornar pessoas melhores do que seríamos sem eles. Sou grata por essa oportunidade de crescimento de uma forma que eu jamais poderia ter tido sem minha fé em Deus.

Como vivo minha fé

Como vivo minha fé: procuro fazer as coisas básicas. Oro pela manhã e à noite, vou à Igreja e leio as escrituras diariamente. No entanto, à medida que fico mais velha, aprendi que para ser uma discípula de Cristo, tenho que procurar seguir os ensinamentos de Cristo nas áreas mais complexas e difíceis da minha vida. Não é suficiente assinalar itens na minha lista diária de coisas para fazer. Para mim, isso significa tratar bem as pessoas quando não quero fazê-lo (descobri que isso fica cada vez mais difícil, morando em Nova York!). Também significa perdoar as pessoas, quando não quero fazê-lo. Por fim, significa servir ao próximo (novamente, especialmente quando não quero fazê-lo!).